quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Rubacão



Eu nunca gostei muito de repetir no jantar o que comi no almoço, por exemplo, sempre gostei bastante de diversificar os alimentos. Junte a isso o conhecimento adquirido na gastronomia que me permitiu conhecer muitos ingredientes e técnicas de preparo abrindo meus horizontes para os sabores desconhecidos e já dá pra perceber a variedade de pratos aqui de casa. Meu marido costuma dizer que almoçamos e jantamos todos os dias em restaurantes diferentes porque aqui é assim: costelinha ao barbecue no almoço, risotto no jantar, rosbife no almoço, pizza no jantar, é bem legal, mas até quem adora variar de vez em quando tem vontade de comer uma comidinha com gosto de infância, comigo não é diferente, vez ou outra me dá vontade de comer arroz com feijão e meu arroz com feijão favorito é cozido tudo junto e atende pelo nome de rubacão. 
Rubacão é um prato nordestino muito consumido da Paraíba até o Ceará, passando por algumas modificações em cada estado. Existem muitas versões de rubacão, essa eu aprendi na paraíba com a esposa de um amigo. É um prato que me remete à infância e sem problema algum, eu passaria bastante tempo comendo todos os dias um belo prato de rubacão acompanhado de uma paçoquinha de carne de sol.




Receita do Rubacão

1 xícara (chá) de arroz vermelho
2 xícaras (chá) de feijão verde
3 xícaras (chá) de leite integral (pode ser que necessite de mais leite)
2 colheres (sopa) de nata
1 xícara (chá) de queijo coalho cortado em cubos pequenos
1 colher (sopa) de manteiga da terra
2 pimentas de cheiro pequenas bem picadas
Coentro fresco à gosto
Sal à gosto

Ferver uma xícara de água e adicionar o arroz, já lavado, cozinhar até secar. Adicionar parte do leite, o feijão verde e sal à gosto, cozinhar até o ponto que você gosta. Vá colocando leite aos poucos até chegar na consistência que você gostar, eu não gosto tão cozido, apesar de ser assim o tradicional, prefiro meio "al dente". Quando estiver tudo cozido, desligue o fogo e adicione pimenta de cheiro, nata, manteiga da terra, coentro picado e o queijo coalho deixando repousar por um minutinho com a panela tampada. Acerte o sal, se necessário e sirva.
Sozinho esse prato já é uma refeição balanceada, pois tem proteína tanto no feijão como no leite e derivados mas eu, como boa nordestina que sou, prefiro comer junto com uma boa paçoca de carne de sol.


2 comentários:

  1. Grêdja, aspecto perfeito esse rubação... adoro!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, é realmente muito bonito de ver, mas melhor ainda de comer...

    ResponderExcluir